terça-feira, 21 de agosto de 2007

1ª Conferência de ED em Tomé Açu, extremo norte do Pará


Educação: um ministério apaixonante


Há diferença entre professores e educadores no que se refere à práxis do ensino? Como podemos distingui-los, identificá-los? É suficiente dominar métodos, procedimentos e técnicas didáticas? Óbvio que não! Educação é muito mais que isso. Envolve sentimento, amor e paixão.
Este tema, romanticamente discutido e refletido no âmbito da educação secular, assume maior importância e dimensão no da educação cristã. Nenhum educador cristão deve fracassar diante da tentação de apenas manter seus alunos informados a respeito da Bíblia e da vontade de Deus. Antes deve torná-los, através da influência do próprio exemplo, praticantes da Palavra e perseguidores da vontade divina.
Educação não é profissão. É vocação! E toda vocação nasce de um grande amor, de uma grande esperança. Nesse sentido, o educador é um eterno apaixonado. Não deve ser considerado um simples professor, na acepção daquele que apenas ensina uma ciência, técnica ou disciplina. Educadores e professores possuem função e natureza distintas. Eles não são forjados no mesmo forno. E se de fato não são de mesma natureza, de onde vem o educador? Qual a sua procedência? Tem ele o direito de existir? Como pode ser constituído? Não se trata de formar o educador, como se ele não existisse. Como se houvesse escolas capazes de gerá-lo ou programas que pudessem trazê-lo à luz. Eucaliptos não se transformarão em jequitibás, a menos que em cada eucalipto haja um jequitibá adormecido: os eucaliptos são árvores majestosas, bonitas, porém absolutamente idênticas umas às outras, que podem ser substituídas com rapidez sem problemas. Ficam todas enfileiradas em permanente posição de sentido, preparadas para o corte e o lucro.
Os eucaliptos são símbolos dos professores, que vivem no mundo da organização, das instituições e das finanças. Os eucaliptos crescem depressa para substituírem as velhas árvores seculares que ninguém viu nascer e nem plantou. Aquelas árvores misteriosas que produzem sombras não penetradas, desconhecidas, onde reside o silêncio nos lugares não visitados. Tais árvores possuem até personalidade como dizem os antigos. Os educadores são como árvores velhas, como jequitibás, possuem um nome, uma face, uma história. Educador não pode ser confundido com professor. Da mesma forma que jequitibás e eucaliptos não são as mesmas árvores, não fornecem a mesma madeira. O educador não lida apenas com números, fórmulas, palavras, mas com gente, almas, emoções, amor e paixão.

Marcos Tuler

24 comentários:

Anônimo disse...

O professor ajuda os alunos na familiarização das palavras, enquanto o educador na pratica da mesma. Onde o professor possui um amor enorme em o que está fazendo, levando o individuo a desenvolver melhor as informações.

Anônimo disse...

o professor tem como objetivo sistematizar a informações na cabeça do aluno, fazendo com que ele se familiarize com o conhecimento que ele já adquiriu e com o conhecimento adquirido no dia à dia. O educador tem como finalidade preparar o aprendiz dentro de um porcesso de aprendizado formativo no dia à dia.
A - "Ensinar é informar"...
B - "Educar é formar"...
C - "quem ensina usa a informação"...
D - "Quem educa visa a formação"...

Adson Diniz Costa

Silas Daniel disse...

Belo texto, pastor Marcos Tuler!

Precisamos de algo mais do que professores. Necessitamos de mais educadores. Educadores cristãos. Gente que não apenas está comprometida em informar às pessoas, mas também e principalmente em formar pessoas.

Um abraço!

Marcos disse...

É verdade pastor Silas! A arte de ensinar a aprender consiste em formar fábricas, não armazéns. Estamos enfastiados de mestres conteudistas, que se valem da quantidade de informação que conseguiram armazenar para em determinados momentos mostrarem-se superiores a seus alunos. Isso infelizmente também acontece na área da educação cristã.

Pr. Marcos Tuler

Pastor César Moisés disse...

Caro Pastor Marcos Tuler

É bom saber que existe um blog voltado especificamente á Educação Cristã.

Os internautas já devem ter aprendido o caminho.

Parabéns pelo belo texto.

Gutierres Siqueira, 18 anos disse...

O amor é o equilíbrio para a vida cristã. Um professor cheio de amor é preocupado com seus alunos e não se orgulha de suas capacidades, pois ele faz por amor...
Muito Bom o seu blog, pr. Tuler, principalmente aos educadores cristãos. Parabéns!

Gutierres Siqueira
www.teologiapentecostal.blogspot.com

Marcos disse...

Caro irmão Gutierres, muito obrigado por suas palavras de incentivo. Tenho certeza, que nesse tempo que estamos atravessando, Deus despertará o educador adormecido na vida de muitos professores de nossa querida Escola Dominical.

Pr. Marcos Tuler

Anônimo disse...

Educar é uma arte, logo, esse lugar não pode ser ocupado por qualquer pessoa, a evidencia disto e que muitas pessoas estão se formando e a deficiência educacional continua, porque as pessoas que se formam não estão preocupadas em ensinar, e sim em um trabalho seguro. O verdadeiro educador se preocupa com os seus alunos a fim de sempre os apresentar o melhor de si, como um bom formador de opiniões ele promove didática diferenciada para todos terem condição de se adaptar a um sistema que melhor facilite seu entendimento, desta forma o nível de aprendizado e satisfatório dando ao educador uma satisfação de dever cumprido.
Luis Claudio, noite 4 período.

Anônimo disse...

Educar é:
1- Deixar ser envolvido com sentimento, amor e paixão;
2- Vocação, não profissão;
3- Ser um eterno apaixonado;
4- Lidar com gente, almas, emoções, amor e paixão.
(Resumo)
Parabéns Professor Tuler, pelo seu ministério apaixonante da educação.

Marnix

Anônimo disse...

Prof Marcos, muito melhor que ler seu artigo, é ser sua aluna e saber que não fica só na escrita de um artigo, mas que estas palavras adquirem vida quando o sr. ensina. Assim, seguindo o seu exemplo concluo que, o professor e o educador precisam estar em perfeito equilíbrio, pois o educador é aquele que abraça uma das responsabilidades mais honradas possíveis a um ser humano: ser canal de Deus para formar vidas.
Rosemery Chalão - FAECAD 4°-noite

Marcos disse...

Caro aluno Adson, sinto-me imensamente honrado com sua participação. Vejo que o irmão soube trabalhar bem as palavras ensinar e educar. Educar de fato é muito mais do que simplesmente ensinar. Ensinar, muitas vezes fica apenas no campo da informação. Educar envolve pessoas, relacionamentos, alegrias e, especialmente, empatia; sentimento nobre cada vez mais escasso nos arraiais escolares.

Prof. Marcos Tuler

Marcos disse...

Caro aluno Luiz Claudio, louvo a Deus por sua sensibilidade ao entender que o professor deve valorizar o aluno em primeiro lugar. Isso soa comezinho ou até piégas, mas na verdade, é um sentimento nobre de quem realmente ama educar pessoas ao invés de somente transmitir conteúdos.

Prof. Marcos Tuler

Marcos disse...

Caro aluno Marnix, suas palavras são comoventes e incentivadoras. Quem não se apaixona pela formação de pessoas; quem não se impressiona ao perceber a mínima evolução de seus alunos, não está talhado para o ministério de ensino.

Prof. Marcos Tuler

hilton disse...

Pr. Marcus aprender depende da arte de ensinar e ensinar depende da paixão, dedicação e didática e o Sr. possui todas essas características, serei em breve professor e estarei ao teu lado sempre aprendendo.

um abraço

Marcos disse...

Cara aluna Rosemery, muito obrigado por suas palavras elogiosas e incentivadoras. O educador cristão tem mais e maiores responsabilidades do que o secular. Ele educa para a eternidade. Não há nada que pague isso. Só posso repetir o que disse o apóstolo Paulo aos Tessalonicenses: "Vós sois a nossa alegria e a nossa glória".
Deus a abençoe ricamente.
Prof. Marcos Tuler.

Anônimo disse...

Diante da questão levantada nesse artigo, uma questão surge em minha mente. Em que muitos professores passaram na minha vida, mas só consigo lembrar apenas daqueles que foram além de passar aquilo que foram pagos para fazer. Aqueles que me ensinaram o valor do ensino.Com isso conclusão é simples: O educador é como um pai ensinando o filho a andar de bicicleta, sempre ao lado pronto a ajudar nas possíveis deficiências. O professor é como o pai que dá a bicicleta e o manual apenas.

Alan, 4º período/ FAECAD

Anônimo disse...

Exemplo disso é: Meu filho estudava numa escola da prefeitura e tinha muita difuldade na alfabetização.
A pessoa responsável pelo ensino da criança, dizia ser a criança o problema e que dificilmente se resolveria.
Obs: Criança de 6 anos sendo alfabetizada.
Após o término do ano letivo, troquei o colégio e consequentemente quem o ensinava.
Em 3 meses ele aprendeu a ler e escrever corretamente oque lia.
A nova pessoa responsável pelo ensino disse: Seu filho tem grande interesse em aprender e é muito inteligente.

Que coisa né... Em poucos meses o menino virou um gênio...

Agora me diga:
Aonde estava o problema? E quem era o agente responsável pela alfabetização antes e depois.
Professor x Educador.

Graça e Paz.

Fábio Lopes 4ºPerido/Noite

Anônimo disse...

Em minha trajetória no evangelho, desde muito jovem fui chamado a dar aulas na EBD. Sempre compreendi a ordem bíblica quanto ao assunto com muito temor:"...esmere-se no fazê-lo.", e sempre busquei isto com todo o zêlo. Apesar de todo o esforço, entretanto, sempre senti que faltava algo. Faltava muito às lideranças da grande maioria das Igrejas, que pareciam não entender a importância vital deste Ministério, mas também me faltava harmonizar e sistematizar tudo aquilo que aprendi por iniciativa própria em tantos anos, e também faltava uma estrutura que nunca tive a oportunidade de receber. Sou muito grato a Deus por ter me conduzido à FAECAD, e por me permitir parar um pouco e aprender com homens como o senhor. Homens que têm o ensino como um Ministério e têm ajudado a ampliar esta visão muito além dos muros da AD.

Compreendo exatamente o que é olhar para alunos e ver não apenas uma classe, mas vidas necessitadas do conhecimento de Deus. Só hoje, ao lado de homens de tanto valor, compreendo exatamente o chamado de Deus para minha vida. Creio que só na presença de Deus os homens que têm dedicado sua vida ao verdadeiro ensino terão a noção exata do valor do seu trabalho e da influência positiva que têm exercido sobre tantas vidas. Saiba que, além de nos transmitir conhecimento, seu exemplo, o exemplo de sua vida, tem sido também um fator motivador a nos manter neste caminho.

GRAÇA E PAZ!

Carlos Magno / 4º período

Fábio Claudino disse...

Querido Pr. Marcos Tuler,

É muito bom saber que um profissional tão qualificado como o senhor, se preocupa em divulgar essa diferença que o educador, principalmente o cristão tem que fazer em sua respeitosa tarefa de ensinar, informar e formar.

Precisamos de mais pessoas que amem e se dediquem a educar de forma correta e com alegria, transmitindo com toda a clareza e cuidado as maravilhas contidas nas Escrituras Sagradas, fazendo o mesmo na educação e nos relacionamentos seculares.

Glórias ao Senhor, Deus Todo-Poderoso; que lhe concedeu esse dom maravilhoso de despertar o amor pelo estudo e de transmitir tudo isso com muita humildade e prazer.

Um abraço, Fábio Claudino - FAECAD - 4. Período

Anônimo disse...

Educar é um trabalho muito mais importante do que pensam as pessoas. Se os professores do nosso país, salvo algumas exceções é claro, realmente se dedicassem à aplicar um ensino de qualidade aos alunos, talves muitos sentissem até mais vontade de estudar. Ensinar, educar, deve ser uma meta de todos aqueles que assim como eu se preparam em uma faculdade para serem formadores de opinião, pessoas que têm capacidade de fazer diferença na sua comunidade. Ensinar, educar para mim é mais do que preciso é obrigatório.

Jonathan Alves F. de Sousa

Anônimo disse...

Pr. é terceira vez que eu digito um comentário, Professor Marcos Tuler, graça a Deus por ter colocado o Pr. para dar aula pois eu aprendi a prucurar melhor as fontes e analizar até mesmo as aulas que tenho que ministrar, pois tornei as aulas com mais conteudos e dinamismo, obrigado por mostrar como e fundamental um exelente planejamento, muito pelas duvidas tiradas e pela forma simples e clara que o mestre consegue passar os contéudos das matérias, até mesmo mudar forma e conceitos já pre-estabelecidos , o professor é um homem de Deus e faz a diferença na Pedagogia da escola domical.

Claudio Ferreira 4º periodo noite

Marcos disse...

Estimado aluno Hilton, muito obrigado por suas gentis palavras. Meu desejo sincero é que você seja um grande mestre; maior e mais nobre que o teu mestre. Um mestre para ser grande e nobre precisa basicamente de duas coisas: dar o melhor de si e ser humilde.

Um forte abraço! Prof. Marcos Tuler.

Marcos disse...

Estimado aluno Fábio Lopes, sinto-me imensamente honrado com suas gentis palavras. Sua participação é muito importante. A criança aprende mais facilmente, independente do local e das circunstâncias, quando se sente amada. O famoso filósofo Xenofonte, há muito anos afimou: "Não aprendia nada com aquele professor. Ele não me amava." Não é difícil mudar o método de alfabetização o difícil é mudar a postura do professor. O mestre precisa ter consciência de sua missão educativa no mundo. Deve ele valorizar sempre a aprendizagem do aluno antes de valorizar seu "ensino". Parabéns por ter tirado seu filho daquela escola. Ela, certamente, não o merecia. Um forte abraço do professor e amigo, Marcos Tuler.

ALTAIR GERMANO, disse...

A paz do Senhor!

Convidamos o amado irmão para fazer parte da “União de Blogueiros Evangélicos”.

Trata-se de um espaço virtual e democrático onde seja possível unir blogueiros cujos blogs falam eminentemente sobre o Cristianismo e sobre a Palavra de Deus.

Diálogo, trocar idéias, debates e, sobretudo, divulgação de seus trabalhos e blogs são alguns dos objetivos da UBE.

A idéia surgiu de conversas on line entre o Pr. Altair Germano (BLOG DO PR. ALTAIR GERMANO), Pr. Esdras Bentho (TEOLOGIA COM GRAÇA) e o Irmão Valmir Milomem (E AGORA, COMO VIVEREMOS?).

Acesse o blogueirosevangelicos.blogspot.com e saiba mais.

Ore, divulgue e participe!

No amor de Cristo,

Pr. Altair Germano