domingo, 27 de janeiro de 2008




Projeto Pedagógico desenvolvido com os alunos da FAECAD na disciplina Metodologia da Pesquisa Científica.

Professor: Marcos Tuler

Projeto: Montar um projeto de pesquisa para a publicação de um livro.







Caros amigos e irmãos em Cristo, estou de volta ao Blog. Nesta edição estou publicando um artigo muito importante sobre pedagogia de projetos. Muitos educadores cristãos dizem ser impossível trabalhar com projetos pedagógicos na escola dominical em função do pouco tempo de aula (geralmente 50 minutos). Minha sugestão é trabalhar com projetos pedagógicos tendo em vista o tema do trimestre. Ou seja, trabalhar com algum tipo de projeto ao longo de um trimestre de aulas. O que vocês acham? Aguardo seus comentários. Pr. Marcos Tuler.

PEDAGOGIA DE PROJETOS: UMA NOVA PROPOSTA DE APRENDIZAGEM PARA A ESCOLA DOMINICAL

_______________________________________________________________

Marcos Tuler

A Pedagogia de Projetos surgiu no início do século passado com o americano John Dewey. Este renomado educador, baseou-se na concepção de que a “educação é um processo de vida e não uma preparação para a vida futura”. Em outras palavras, a escola deve representar a vida prática, presente, do cotidiano.

No âmbito da educação cristã, os ensinamentos bíblicos ministrados na ED têm de sair do campo teórico para o prático, ou seja, os conteúdos de ensino devem despertar nos alunos motivação para mudança de comportamento. O professor precisa estar ciente de que todo o ensinamento bíblico ministrado na ED está, naturalmente, carregado de realidade e senso prático: “Ponham em prática o que vocês receberam e aprenderam de mim, tanto as minhas palavras como as minhas ações...” (Fp 4.9 ARA).


O que é Pedagogia de Projetos


A Pedagogia de Projetos pode ser definida como um método no qual a classe se ocupa em atividades proveitosas e com propósitos definidos. Em outras palavras, é o ensino através da experiência. Este método coloca o aluno em contato com algum projeto concreto em que esteja interessado e em que planeje o empreendimento, colha as informações, e finalmente, leve a efeito os seus planos.

É necessário que o projeto vise um propósito real, e tenha valor prático para o ensino. Na Escola Dominical, o método de projetos assume um aspecto extracurricular, isto é, não é feito totalmente dentro do período de aula. Muitos trabalhos são iniciados em casa e concluídos na sala de aula.


Considerações importantes


No trabalho com projetos o próprio aluno constrói o conhecimento. O professor apenas propõe situações de ensino baseadas nas descobertas espontâneas e significativas dos alunos.

Com o trabalho de projetos, aprender deixa de ser um simples ato de memorização e ensinar não significa mais repassar conteúdos prontos. Aprende-se participando, vivenciando sentimentos, tomando atitudes diante dos fatos, escolhendo procedimentos para atingir determinados objetivos. Ensina-se não só pelas respostas dadas, mas principalmente pelas experiências proporcionadas, pelos problemas criados, pela ação desencadeada.


Objetivos


Em virtude de as atividades educativas serem elaboradas por alunos e professores, um dos principais objetivos da Pedagogia de Projetos é promover a integração e a cooperação entre docentes e discentes em sala de aula.

Os projetos devem visar também a resolução de algum problema ou algum empreendimento que esteja em harmonia com os interesses dos alunos, e relacionados às suas próprias experiências.


Principais características


Uma das principais características de um trabalho educativo realizado por projetos é a intencionalidade. Todo projeto deve ser orientado por objetivos claros e bem definidos. O que pretendo com a realização deste trabalho? Quais resultados posso esperar? Em que sentido meus alunos serão modificados?

A flexibilidade é outra característica importante. O planejamento de trabalho deve ser flexível, de modo que o tempo e as condições para desenvolvê-lo sejam sempre reavaliados em função dos objetivos inicialmente propostos, dos recursos à disposição do grupo e das circunstâncias que envolvem o projeto.

A originalidade do projeto demonstra que cada grupo é único, isto é, possui características próprias. Seus participantes têm ritmos e estilos diferentes. Portanto, o trabalho de um grupo não deve ser comparado com o de outro ou contestado. A resolução do problema proposto pelo projeto de trabalho, se dará em função das experiências e expectativas dos componentes de cada grupo. O projeto de trabalho deve se desenvolver apoiado na realidade de cada grupo.


Planejamento


Quais atividades serão propostas? De quais materiais e ferramentas irão precisar? Quanto vai custar? Quais disciplinas serão envolvidas? Como conduzirá o projeto? Quantas aulas disporá para executá-lo? Quais estratégias usará para manter seus alunos interessados?

Os participantes deverão conhecer antecipadamente todas as etapas do trabalho. Deve-se considerar a quantidade de pessoas envolvidas, os recursos disponíveis, a metodologia utilizada, as fases e o prazo de execução (cronograma), os critérios de avaliação etc.

É imprescindível que a elaboração do planejamento seja realizada coletivamente pelos participantes.


Etapas de um projeto


A escolha do tema


O tema poderá ser escolhido pelo professor, por um aluno ou em comum acordo com a classe. O importante é que ele seja de interesse de todos os que nele estarão trabalhando. Exemplos de temas: Vocação, drogas, sexualidade, temas bíblicos, teológicos, comportamento social etc.

Pode-se trabalhar com um único tema para todos os grupos, ou com um único tema onde cada equipe trabalha com uma particularidade, ou ainda com diversos temas.

É necessário que alguns questionamentos sejam feitos na escolha do tema: Até que ponto ele vai despertar e manter a atenção dos seus alunos? Quanto contribuirá para ampliar o conhecimento deles? Quais as vantagens e desvantagens de escolher este ou aquele tema?


Os objetivos


O que você pretende alcançar com este projeto? O que gostaria que seus alunos aprendessem com ele?


Problematização


Nesse momento os alunos irão expressar suas idéias, conhecimentos e questões sobre o tema escolhido. Neste momento, suas experiências, saberes e história de vida deverão ser bastante valorizados.


Pesquisa e produção


Nesta fase é fundamental a atuação do professor no acompanhamento da execução do trabalho. Suas intervenções devem levar os alunos a confrontarem suas idéias, informações e conhecimentos com outras visões de mundo, ou seja, outras maneiras de ver e analisar o problema que deu origem ao projeto. A diversidade de visões traz maior riqueza às discussões e o seu confronto favorece o exercício da autonomia e da responsabilidade do aluno sobre sua própria aprendizagem.

O professor poderá contribuir com o trabalho, trazendo para a sala de aula diferentes fontes de informações tais como: jornais, revistas, livros, documentos, textos colhidos na Internet, organogramas, mapas etc., tudo de acordo com a proposta do trabalho.

O trabalho deverá integrar-se com ações pedagógicas tais como: visita a bibliotecas, entrevistas com pessoas da comunidade, vinda de pessoas de outros lugares para trocar idéias e experiências sobre o tema em questão.


Avaliação


A avaliação da ação pedagógica deve contar com a participação de todos os envolvidos, tendo sempre um olhar direcionado aos objetivos propostos e aos papéis desempenhados.

O professor, ao acompanhar o desenvolvimento do Projeto, pode não só avaliar sua atuação, como também ser avaliado pelos alunos.

A avaliação do aluno deverá ocorrer durante todo o processo e servir como parâmetro para o replanejamento das atividades em novos projetos. O próprio aluno pode se auto-avaliar considerando sua atuação e desenvolvimento no processo educativo.


Conclusão


Apesar de definidas as etapas de desenvolvimento de um Projeto de Trabalho, elas têm de ser consideradas como parte de um processo contínuo, sujeito a mudanças e recontextualizações de acordo com as necessidades que surgem no grupo durante a sua execução: jamais poderão ser reduzidas a uma lista de objetivos e etapas estanques a serem seguidas passo a passo. O planejamento deve ser suficientemente flexível para incorporar as modificações que se façam necessárias no decorrer de seu desenvolvimento.

Em sua prática docente, o professor de Escola Dominical cônscio de suas responsabilidades, deve preocupar-se não apenas em ampliar o cabedal teórico de seus alunos, mas em orientá-los quanto à necessidade de traduzirem seus conhecimentos em ação dinâmica e eficaz. A pedagogia de projetos é uma excelente aliada do professor no cumprimento desse propósito.

Marcos Tuler é ministro do evangelho, pedagogo, escritor, conista e cheferencfe do Setor de Educação Cristã da CPAD.




8 comentários:

Anônimo disse...

Pr. Marcos Tuler, somente gostaria de saber se dentro dessa pedagogia de projetos, podemos nos valer dos ensinamentos da psicologia e psquiatria, incluindo ou levando em consideração o que ensinam teóricos como Freud, Vigotsky, Piaget, Içami Tiba e outros. Desde já agradeço por esclarecer essa dúvida. Paz do Senhor!

Pastor Marcos Tuler disse...

Caro professor, é claro que você pode levar em consideração essas ciências afinadas com a Pedagogia. Porém, quanto aos teóricos citados, recomendo a leitura dos trabalhos de Piaget e Vigotsky.

Um forte abraço.

Prof. Marcos Tuler

D.E.B.Q disse...

Pr.Marcos acho interessante A Pedagogia de projetos, pois é mais uma ferramenta para dinamizarmos nas escolas dominicais.Gostaria que o senhor dentro das possibilidades me envia-se um esqueleto simples (esquema gráfico) da Pedagogia de Projetos. Um abço em Cristo Jaime

Eliane disse...

Pr. Marcos tuler, gostaria de parabenizá-lo pelo artigo e o tema proposto de Pedagogia de Projetos. Sou pedagoga trabalhei com projetos em minha igreja tanto na EBD quanto nos cultos infantis. Hoje trabalho na área de treinamento de professores e sempre falo da possibilidade do trabalho. É possível e há um envolvimento, participação e aprendizagem muito maior dos alunos. Eliane Abranches.

Pastor Marcos Tuler disse...

Cara irmã Eliane, muito obrigado por seus comentários, e parabéns pelo trabalho que vem realizando nesta área. Se estiver realizando algum projeto em sua igreja e desejar publicá-lo neste blog, fique à vontade. Deus a abençoe ricamente.

Pr. Marcos Tuler

Blog da EBD disse...

Pr. Marcos Tuler, parabén por este blog. quero lhe dizer que já estou com saudade de seus livros estou aguardando o novo lançamento.
eu quero lhe pedir ajudar, pois precisamos criar uma equipe pedagógica em nossa Igreja, e não sabemos por onde começar. por favor nos ajude.
Ev. Nilson Abreu
Peixoto de Azevedo -MT
nilsoabreu@hotmail.com

Maria De Jesus disse...

Pr. Marcos Tuler,PARABÉNS pelo trabalho realizado referente á melhoria das nossas EBDs, gostaria que se possível me enviasse um Projeto pronto, não para copiar suas idéias, mas para adaptá-lo á nossa realidade e concepções. sou pedagoga e amo colaborar na ebd da minha igreja. Conto com sua ajuda e compreensão.
Deus o abençoe.
Sou D'Jesus.

lutiele disse...

ola pastor sou formada em pedagogia e quero implementar dentro da minha igreja uma concepção nova e atualizada na escola dominical em cima de projetos pois percebo a necessidade de estar cada dia mais melhorando para alcançar as crianças, nesse mundo de hoje os metodos tradicionais nao estao adiantando tanto o que acontece é que cada vez diminui o numero das crianças nesse metodo tradicional, e eu creio que quem é professor deve estar atualizado em seus conteudos diante da realidade e das necessidades levantadas pelos alunos . gostaria que se possivel me mandasse algumas ideias de trabalhar e pedagogia de projetos na Ed.grata lutiele...luluzinha43@hotmail.com